Colabore com reportagens exclusivas, sendo um Sócio-Patrocinador do site O MANGUE. Escolha sua opção de Assinatura On-Line, ou, se preferir, deposite qualquer valor em nome de Bruno de Almeida Silva, Agência 0183, Conta 121454-1, Caixa Econômica Federal. O Jornalismo Local e Independente agradece!

Despedida de Bamba – Choro, Samba e Cerveja no adeus à Tia Tata

O carnaval ainda não chegou, mas o dia de ontem (29) já parecia Quarta-Feira de Cinzas para o Grêmio Recreativo e Escola de Samba Flor de Magé. Pela manhã, parentes e amigos deram o último adeus à Maria Piedade Fernandes dos Santos, a tia Tata, 71 anos, mãe de Preguinho e Bino, atuais presidente e vice da Escola.

Por onde passava, o cortejo chamava a atenção pelas pessoas a pé (o que na cidade é uma tradição que vem perdendo força); e por ser feito no gogó, na palma da mão e ao som do tamborim, cavaco, chocalho e tantan. Nem na hora da dor o compasso atravessou.

— O samba ajuda a aliviar. Na nossa família é o seguinte: morreu, a gente fica triste. Mas tudo com o samba. Se é pra ir, que seja com alegria, não com tristeza — conta Bino.

Não faltaram, inclusive, sambas-enredo da própria Escola onde dona Tatá era uma das diretoras da Velha Guarda, e seus sogros foram uns dos fundadores, há 116 anos.

— Hoje a Flor esteve fechada, mas eu tenho certeza que ela não ia querer que isso aqui fosse diferente. Ela era uma pessoa festiva, receptiva. A vida continua, né? E agora é ali olha — diz Preguinho apontando para o bar da esquina do cemitério, onde a homenagem continuou até de madrugada.

Tia Tata, Diretora da Velha Guarda da Flor

DEIXE UMA RESPOSTA